3.3.07

"MAIS NADA"

3 comentários:

dácio jaegger disse...

Nada como um bom toque das ruas para sacudir um pouco da poeira que teimou em assentar sobre minhas pestanas, não, não, estou longe de uma via de chão de terra batida. Neste planeta por onde circula poeira da China e do deserto do Saara, ainda do Worl Trade Center já é necessário passar um espanador mais do três vezes ao dia nos ilustres pêlos. Quem diria, pudera imaginar, vc me lê e ainda me saca um baita elogio lá no blog da Santa e eu na maior inocência. Envaidecimento foi a consequência, agora penso em arranjar uma web Cam reversa para flagrar vc e seus colegas do silêncio quando pintarem no Chega mais. Obrigado por ter-me trazido até aqui para conhecer sua "linguagem sociológica imaginativa" (de imagens...rs). Beijo

rouxinol de Bernardim disse...

O povo é que faz a língua. Quem sabe se não andará à frente de nós?

Daqui a uns anos com um novo acordo ortográfico, talvez...

Sabem aquela do "azeite"?

O dinheiro é como o azeite!

É que, por onde passa, "amolece"!...

Santa disse...

Toque querida,

Agradeço a vc e a todos que mais uma vez estiveram comigo nos momentos ruins que passei com doença encolvendo 3 pessoas da minha família. Duas hospitalizadas (ao mesmo tempo): minha filha e um dos meus irmãos. Vocês não fazem idéia o quanto é confortante contar com o carinho dos amigos - meus leitores queridos. Beijos.